Minha primeira psicoterapia!

14:00

Bom dia guerreiros e guerreiras do meu coração de dragão! Tudo bem com vocês? Nessa postagem eu venho comentar um pouquinho da minha primeira sessão de verdade com um psicólogo.

Minha primeira sessão de psicoterapia


5 de outubro de 2017 - Como estava ansiosa por este dia! Aliás, ansiedade é algo que está me atormentando de uma maneira cansativa nos últimos tempos. Acabei não dormindo direito, como já era o esperado de uma pessoa que sempre sofreu por ansiedade. Minha consulta estava marcada para as 9 horas, e eu cheguei lá uns 10 minutos antes. E deu 9:00, 9:01, 9:02, 9:03... comecei a ficar inquieta. 9:04, 9:05, 9:06, 9:07... poxa vida, comecei a chacoalhar as pernas... 9:08, 9:09, 9:10... a porta abriu, mas nada... 9:11, 9:12... e a vontade de ir no banheiro começou a ficar mais forte, mãos suando.. 9:13, 9:14, 9:15... pronto! Ele apareceu! Mas pediu para eu esperar mais alguns minutos... 

Finalmente dentro da sala. Não tinha ideia de como seria tudo, por onde eu iria começar? São tantas questões aqui dentro... A principio comentei do meu constante medo de passar mal e parar no hospital novamente. Eu tenho ficado com receio de sair de casa a não ser que seja para vir trabalhar. Tenho medo de ir a locais de difícil acesso para um possível socorro. Essa sensação de achar que vai morrer é algo realmente horrível e não quero passar por isso nunca mais.

Em 10 minutos ele já descartou a possibilidade de eu estar louca, com psicose e qualquer coisa mais grave. Eu sorri, mas no fundo eu sabia que ainda não tinha chegado neste ponto. Ele achou que eu até estou muito bem em comparação aos tantos casos horríveis que existem na clínica, mas a minha preocupação é realmente pedir ajuda para não chegar neste ponto. Sabe quando você sente que algo se desregulou em você e você não está dando conta mais de agir sozinha e dar a volta por cima como sempre fez? 

Tenho tido inconstâncias emocionais desde que fui parar no hospital. Ora estou bem, ora estou mal. Sem falar que tenho tido falta de concentração e estado com uma péssima memória. A princípio tinha sido diagnosticada com labilidade emocional e isso foi repetido novamente na sessão. Minha progressão foi que voltei a comer normalmente, mas acho que foi apenas isto. Eu me comunico muito bem e sei dizer exatamente o nome dos meus sentimentos e as causas, meu problema é a falta de controle. Ele até se surpreendeu com minha maneira de expor meus problemas, tanto que ele até imaginou que eu estivesse com uma ansiedade normal, porque até então nunca deixei de fazer nada na minha vida diante disto, mesmo passando mal, eu vou lá e faço. Mas acredite, esse esforço é muito desgastante, muito muito mesmo. É uma luta interna todos dias, uma luta invisível aos olhos dos outros, onde somente eu sei.

Independente disso, fomos aprofundando mais nos problemas, e quando fui falar sobre o gatilho que me deixou mal eu comecei a ficar nervosa e suar frio. Era visível o meu desconforto e o suor que vinha aparecendo na minha testa e nas minhas mãos. Infelizmente não deu. Comecei a chorar (envergonhada) no consultório. Eu não queria expor meus sentimentos a flor da pele, para mim, falar sobre eles de uma maneira talvez fria fosse melhor, mas não foi bem assim que as coisas aconteceram. De alguma forma ele sorriu e disse que essa minha sensibilidade era maravilhosa. Mas não é assim que eu encaro as coisas, eu odeio ser sensível assim, eu sinto uma raiva constante de mim mesma, por estar da maneira que estou, de chegar onde eu cheguei por causa de uma coisa que no fundo eu sei que não compensa. Sinto raiva porque reconheço que não mereço ficar assim como estou, e nem sentir o que tenho sentido, mas meu corpo simplesmente não quer reagir ao que meu raciocínio deseja.

Obviamente não irei expor muitos fatos do que foram ditos na consulta aqui na internet. Nem ao menos me aprofundar tão abertamente sobre coisas que são muito íntimas. Mas muitas coisas foram ditas que me fizeram pensar bastante, e acredito que irei refletir sobre elas até a próxima sessão. Apesar de não ter dito nem 5% de tudo que se passa aqui dentro, foi bom ter dado esse passo para o início de uma nova vida. Saber que você mesmo meio receoso ou receosa pode dizer abertamente seus problemas por alguém que vai saber te orientar da melhor forma é dar-se a chance de renascer novamente. Eu sinto saudades de mim mesma de meses atrás, ah como sinto. Mas eu espero que logo logo eu esteja bem comigo mesma e mais forte do que nunca!

Você também poderá gostar de:

comentário(s) pelo facebook:

2 comentários

  1. Flavi, sua melhora está próxima. Você ter dado o primeiro passo e ter ido pedir ajuda já mostra que você tem uma força incrível. Quantas pessoas passam ano vivendo assim e não buscam ajuda. Sei que logo vai estar bem. Ansiedade é um negócio complicado. Já tentou fazer algum tipo de meditação? Separa 15 minutos por dia simplesmente pra sentar, fechar os olhos e não fazer nada.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sei meditar hahahaha, minha cabeça fica a mil! Mas vou tentar! Ainda mais agora que estou sem pc porque queimou geral. AFF! >_>

      Excluir

Fico muito feliz que você esteja aqui e queira me deixar um recadinho! Sempre respondo todos comentários, então, marque a opção "notificar-me" para ler a resposta caso use o campo de comentários do blogger!